fbpx

10 informações sobre clareamento dental que você precisa saber

10 informações sobre clareamento dental que você precisa saber

Quando se trata de procedimentos estéticos, o clareamento dental é um dos tratamentos mais procurados na clínica odontológica, pois costuma proporcionar um resultado expressivo para a aparência da pessoa e para o seu sorriso, já que deixam os dentes com uma cor mais branca. E o fator estético costuma ser o principal motivo para a realização desse procedimento. Porém, não se trata somente da beleza exterior ou vaidade; é fundamental ter uma boa aparência para abrir portas, tanto na vida pessoal quanto na profissional, além de ser também uma questão relacionada com a autoestima. Dentes que ficam muito amarelos e manchados causam insatisfação com a própria imagem, e a solução para se sentir bem consigo mesmo e em paz com o espelho é buscar tratamentos como o clareamento, quem valorizam sua aparência. Por isso trazemos 10 informações sobre clareamento dental que você precisa saber.

1. Como funciona o clareamento dental?

O esmalte natural do dente tem uma porosidade que possibilita a deposição de moléculas de corante, causando o seu escurecimento com o passar do tempo. As substâncias utilizadas no clareamento reagem com essas moléculas, dissolvendo-as e eliminando-as naturalmente.

Tanto no clareamento em consultório quanto no caseiro, é bastante comum o uso do peróxido de hidrogênio. Como essa substância pode causar irritações nas mucosas, o dentista faz a aplicação de um gel protetor para evitar o contato com elas e assegurar o conforto durante o procedimento.

O produto também pode aumentar a sensibilidade dentária. Para amenizar essa possibilidade, são aplicadas outras substâncias no composto. Assim o dente alcança um tom mais claro sem que haja danos para a saúde bucal.

2. Qualquer paciente pode fazer o clareamento dental?

É comum pessoas de todas as idades irem ao dentista e optar por realizar um procedimento de clareamento; no entanto a realização deste tratamento conta com algumas restrições para determinados pacientes. É importante deixar claro que dentes com restaurações e com endodontia, por exemplo não irão sofrer a ação do clareamento. Da mesma forma, próteses e implantes também não podem ser clareadas.

Pessoas que sofrem com hipersensibilidade, que estão em tratamento de quimioterapia e radioterapia e menores de 16 anos não podem realizar o procedimento, assim como, mulheres grávidas possuem restrições. Para pacientes que possuem dentes que sofreram alteração durante sua fase de formação, como uso de tetraciclina, hipoplasia dentinária e fluorose dentária também possuem restrição para realizar o procedimento de clareamento dentário.

3. Por que nem sempre o dente fica branquíssimo após clarear?

O dente é um elemento que é policromático, ou seja, sua coloração é determinada pela dentina, que é amarela, enquanto que o esmalte dental é translúcido. Quanto mais fino for o esmalte, mais amarelo ele pode ficar. Da mesma forma, quanto mais mineralizado for o esmalte, mais claro o dente se torna.

No entanto, a cor do dente pode ser alterada com o processo de clareamento, onde ocorre a saturação da cor. Mas existem dentes que não sofrem muito o grau de saturação e por isso, sempre existe a possibilidade de seu sorriso não ficar tão branco conforme o esperado.

4. Porque os dentes escurecem com a idade?

Com o passar do tempo e a idade aumentando, o esmalte sofre desgastes naturais devido a diversos fatores. A dentina, por sua vez, vai se tornando mais espessa pela formação de camadas reparadoras, fazendo com que o dente fique mais escuro. Este também pode ser um fator que impede que os dentes clareiem absolutamente e tenham um resultado branquíssimo como mencionado acima.

5.Dentes com endodontia podem ser clareados?

Dentes considerados desvitalizados, e/ou que já sofreram alteração durante sua fase de formação, são clareados com outra técnica. Normalmente, esses dentes não sofrem a ação clareadora como os dentes vitalizados, ou seja, os dentes comuns e saudáveis. Para clarear dentes com endodontia, o gel clareador é inserido na parte interna do dente e é trocado como se fosse um curativo, durante algumas sessões, até a obtenção do resultado que se espera.

 


 

6. Qual a diferença entre o caseiro e o de consultório?

O clareamento caseiro é feito através de uma moldeira, ou seja, um molde feito exclusivamente para o paciente, onde um gel clareador de menor concentração é aplicado, no período mínimo de 4 horas diárias. Para esse modelo, o tratamento é um pouco mais demorado e os resultados são obtidos de maneira progressiva.

Para o clareamento de consultório é feito com a aplicação de um gel clareador de alta concentração com interação de um laser ou luz de LED. Neste caso, o resultado tende a ser de modo mais imediato. O clareamento realizado em consultório pode ser repetido de acordo com a necessidade individual de cada caso.

7. Os dois métodos podem ser feitos juntos?

Para intensificar e obter um resultado mais satisfatório e rápido, é comum complementar as duas técnicas. O tratamento se inicia com uma sessão em consultório e, depois, são feitas algumas aplicações em casa usando a moldeira.

8. Quais são os cuidados após realizar o clareamento dental?

É comum algumas pessoas sentirem algum desconforto após o procedimento, por isso é recomendado o uso de uma pasta de dente para dentes sensíveis e de um enxaguante bucal com flúor para minimizar os impactos da sensibilidade dentinária. É importante ainda ter cuidado com a alimentação, evitando alimentos que mancham os dentes e alimentos ácidos. O cigarro deve ser evitado.

 
:: Veja mais:
Clareamento dental – cuidados antes e depois do tratamento
 

9. Quais os problemas se não tiver a orientação de um dentista?

Todo procedimento odontológico deve sempre ser orientado e acompanhado por um profissional especialista. Caso isso não ocorra, pode haver complicações na saúde bucal, pois sem uma orientação correta, o paciente pode aplicar o gel em demasia, causando queimaduras, ou aplicá-lo incorretamente na moldeira, sem obter um resultado satisfatório.

Outro inconveniente pode ser a aplicação sobre raízes expostas ou dentes com cárie que não foram tratados. Sendo assim, o paciente pode ter uma pulpite, ou seja, uma inflamação da polpa do dente. Para este caso, é necessário a realização da endodontia (tratamento de canal).

Além disso, utilizar a moldeira com o gel por tempo além do recomendado para cada caso pode causar reabsorção e enfraquecimento do dente. Somente o dentista está habilitado para aplicar, orientar e supervisionar o clareamento. Pacientes que não seguem a orientação do profissional podem ter graves complicações em sua saúde bucal.

10. Outras formas de clareamento caseiro funcionam?

O clareamento com pasta de dente clareadora, bem como, o uso de bicarbonato de sódio funcionam de uma forma diferente. Em casos como estes, o que ocorre é a abrasão, ou seja, é o lixamento do esmalte do dente, provocando uma desmineralização da estrutura. Portanto tais métodos não são recomendados.

Cada indivíduo tem as suas características singulares e necessidades, e o procedimento de clareamento precisa respeitar essas singularidades para alcançar bons resultados sem prejudicar a saúde bucal. Desta forma, é recomendado consultar sempre um profissional especialista, para que ele oriente para o tratamento adequado para cada caso.

Geralmente o clareamento dental dura entre um ano e meio a dois anos. Mas para obter o máximo de sua eficácia e cuidar da sua saúde bucal, siga as informações acima e outras recomendações que o seu dentista fizer. Assim, você terá dentes brancos e um belo sorriso por muito mais tempo.

 
Fonte: VTI, Abril, DP, MinhaVida

Adicionar Comentário

×
Olá, notamos que você está pesquisando sobre Informações sobre Clareamento Dental. Se você tem dúvidas ou está pesquisando para alguém, fale conosco e agende uma consulta agora mesmo. Clique no ícone abaixo para falar via Whatsapp.